Páginas

sexta-feira, 2 de março de 2018

Coluna do blog desta sexta-feira

O palanque de Alckmin em Pernambuco 
Com uma trajetória política de apenas 20 anos, Armando Monteiro foi três vezes deputado federal, senador, candidato a governador e ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio. Ele substituiu o pai, o ex-ministro Armando Monteiro Filho, que deixou a política quando disputou e perdeu o Senado nas eleições de 1994.
De lá pra cá, Armando formalizou aliança com Jarbas em 1998, ficando na União por Pernambuco até 2003, quando liderou a criação do Grupo Independente que lançou Joaquim Francisco a prefeito do Recife em 2004. Depois Armando se aproximou do PT a nível nacional, tendo apoiado Humberto Costa para governador e sendo o deputado federal mais votado daquele pleito. A aliança entre ele e o PT reatou uma relação de afastamento entre os Monteiro e os Arraes no segundo turno e ajudou a eleger Eduardo Campos ao governo de Pernambuco.
Eleito senador na chapa de Eduardo, Armando nutria o desejo de sucedê-lo em 2014, fato que não se consumou, mesmo Armando tendo sido a primeira liderança política a negar apoio a João da Costa em 2011 e depois ter apoiado Geraldo Julio em vez de Humberto Costa na disputa pela prefeitura do Recife. Armando voltou a ficar com o PT em 2014 e 2016, tendo sido ministro de Dilma Rousseff quando foi derrotado pelo governo de Pernambuco.
Passado o processo eleitoral, Armando, que já havia se aproximado de lideranças políticas da oposição, formalizou o afastamento paulatino do PT, e hoje tem uma aliança mais próxima em Pernambuco do DEM de Mendonça Filho e do PSDB de Bruno Araújo. Havendo, portanto, uma grande possibilidade de ele ser o candidato a governador de Geraldo Alckmin em Pernambuco, dando-lhe um palanque competitivo no estado. Apoiando o tucano Geraldo Alckmin, Armando voltará ao seu campo político de origem, que foi o PSDB onde foi filiado entre 1990 e 1997, até ir para o PMDB e tentar um mandato de deputado federal em 1998.
Sem pressa – O prefeito Anderson Ferreira não tem a menor pressa para decidir qual palanque estará em outubro. Ele governa a segunda maior cidade de Pernambuco, e ainda é o maior expoente do segmento evangélico no estado. O prefeito tem plena convicção do seu papel político e eleitoral, mas lembra que a eleição não está na pauta do povo. O objetivo dele é seguir trabalhando para fazer uma boa gestão em Jaboatão dos Guararapes e fazer valer a confiança dos votos que recebeu em 2016.
Leveza – Muita gente no Cabo de Santo Agostinho tem elogiado a pré-candidata a deputada estadual Fabiola Cabral pela forma cordial e respeitosa que trata as pessoas que a procuram. Ela tem todas as condições de sair majoritária do município porque é leve, ficha limpa, representa a renovação e sobretudo uma gestão exitosa na cidade que tem a estrita confiança da população cabense.
De fora – O empresário Vicente Jorge negou que pudesse ser candidato a qualquer cargo eletivo. Seus projetos são voltados para a área empresarial e não há nenhum interesse em enveredar pela política. Ele atribuiu a informação a amigos que pedem a sua entrada na vida pública, mas prefere contribuir com Pernambuco no lugar onde ele está, que é empreendendo, gerando empregos e ajudando a desenvolver o estado com sua atividade privada.
Prioridade – O deputado federal Eduardo da Fonte afirmou que a prioridade do PP para as eleições deste ano é a chapa de deputado estadual, onde pretende eleger pelo menos dez parlamentares para a Casa Joaquim Nabuco. A respeito da composição majoritária, isso ainda não está no radar, só devendo ter qualquer definição em maio.
RÁPIDAS
Estadual – Candidato a vereador do Recife em 2016 sendo o segundo mais votado do PV, o advogado Zé Neto está avaliando ser candidato a deputado estadual nas eleições deste ano. O PV deverá formalizar uma coligação com algum outro partido e tem chances de eleger de dois a três deputados. Zé Neto seria uma das apostas da coligação para chegar a um mandato na Alepe.
PROS – A respeito de novos nomes interessados em ingressar no PROS, o presidente estadual da sigla Antonio Souza reafirma que todos serão bem-vindos e que seu principal objetivo é o fortalecimento do partido no estado.
Inocente quer saber – Teremos alguma novidade a respeito do MDB nos próximos dias?

Do Edmar Lyra

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem em destaque

Polícia investiga a participação de mais três pessoas no sequestro da mãe do jogador Taison da seleção brasileira

O pressionado por PT e PSDB a não apoiar Ciro Gomes (PDT) na eleição presidencial, o presidente do PSB, Carlos Siqueira, afirmou que a ...

Matérias mais vistas