Páginas

quarta-feira, 7 de março de 2018

Filme pernambucano “O Silêncio da Noite é que tem sido Testemunha das Minhas Amarguras” terá exibições gratuitas em cidades do interior de Pernambuco

Nos rincões do sertão entre Pernambuco e Paraíba reza a lenda: quem bebe da água do Rio Pajeú, vira poeta. Definindo o cotidiano das pessoas, nas festas, residências, nos mercados, relembrando histórias de cantorias, em grandes respostas poéticas e dissertando sobre o sentimento, a poesia é onipresente e primordial. E é ela a protagonista em O Silêncio da Noite é que tem sido Testemunha das Minhas Amarguras. filme tem estreia nacional dia 15 de março, em capitais como Recife, São Paulo, São Luís, Curitiba, além de um circuito alternativo gratuito pelo interior de Pernambuco, de 07 a 12 de março.
Finalista entre os dez melhores filmes da 40ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo (2016), o longa foi rodado nas cidades de Ouro Velho e Prata (PB) e da pernambucana São José do Egito, tomada como berço imortal da poesia. O documentário passeia pela região, revelando a tradição herdada por várias gerações, vidas pautadas pela poesia e a peculiar e orgulhosa prática diária de poetas, sonetistas, cantadores e violeiros que fazem de métricas e rimas disciplinadas um modo de vida.
O Silêncio da Noite é a segunda produção em longa-metragem de Petrônio Lorena (de O Gigantesco Imã), diretor e também compositor e produtor musical para trilhas. Nascido em Serra Talhada, localizada a duas horas de São José do Egito, desde a infância se interessava pela poesia, pela composição de músicas, sempre em contato com os poetas da região. Em 2010 deu o impulso inicial, realizando um profundo trabalho de pesquisa e de desenvolvimento de roteiro, apoiado pelo Funcultura. Filmou aos poucos, em muitas idas ao sertão, até 2015. A distribuição do longa, realizada pela Inquieta Cine, conta também com financiamento do Funcultura, junto com o Fundo Setorial do Audiovisual (FSA).
“O que eu acho mais legítimo do documentarista é sempre voltar àquilo no qual está trabalhando, criar um envolvimento. Eu sempre retornava à região. Esse envolvimento fez com que a poesia, que já estava presente, entrasse mais ainda dentro de mim; não a métrica, não o saber fazer poético, mas o sentimento. Lá tem muitos que dizem: ‘o verdadeiro poeta é o outro’. E o outro é aquele que sente. Então o verdadeiro poeta é o que sente, o que foi transformado”, explica o diretor Petrônio Lorena.
A taciturna frase que dá nome ao filme faz alusão a uma das figuras mais interessantes retratadas no longa: Severina Branca, dita a “Eleonor Rigby do Nordeste”, e quem deu o ‘mote’ ao poema elaborado, então, por Didi Patriota. Musa e prostituta, poetisa e boêmia, Severina encantava os poetas da região, dando-lhes ‘motes’ rebuscadíssimos, cantados por eles, falando não apenas da vida dela, mas das amarguras de ser poeta. “O título refere-se também à dor e à alegria de ser poeta; da cumplicidade da madrugada na criação desses versos num sertão conservador e da utilidade social que a poesia traz a essas pessoas”, completa Petrônio.
Sinopse:
Numa região do sertão, na divisa de Pernambucano com a Paraíba, se passa um fenômeno curioso.  Pessoas nascem, vivem e morrem poetas, convivendo dia a dia com a arte da rima, entranhada no cotidiano da população, que perpetua a tradição ao longo de gerações. Aos versos de métricas exigentes fundem-se declamadores, sonetistas, cantadores, violas e o improviso. Além de Severina Branca, cuja noite é que tem sido testemunha de suas amarguras.
Circuito Alternativo no Interior de Pernambuco & Debates com o diretor
(7 a 12 de março) em:

07/03 – Arcoverde
Local: Área externa da Estação da Cultura – Av. Zeferino Galvão, 119 – Santa Luzia
Hora sessão: 20h – Debate: 21h20

Apoio: Secretaria de Cultura e Comunicação da Prefeitura de Arcoverde, Estação da Cultura e Cineclube Locomotivo
08/03 – Belo Jardim – Sessão especial para celebrar o dia da mulher
Local: Cine Teatro Cultura – Praça Jorge Aleixo, s/n – Centro.
Hora evento: 18h30/ Exibição: 19h00 / Debate: 20h20
Apoio: Instituto Conceição Moura e Cine Teatro Cultura


09/03 – São José do Egito – Sessão especial aniversário da cidade
Local: Escola Nana Patriota – R. Vinte e Cinco de Agosto, s/n – Centro.
Hora exibição: 19h / Debate: 20h20
Apoio: Secretaria de Cultura, Turismo e Esportes de São José do Egito
10/03 – Triunfo – Evento especial “ “À liga, mulhé!” (Coletivo Pantim em parceria com o movimento de mulheres feministas do sertão)
Local: Theatro Cinema Guarany – Praça Carolino Campos, s/n, Centro.
Hora exibição: 15h / Debate com Petrônio: 17h
11/03 – Serra Talhada– Cidade natal do diretor
Local: Centro de Artes e Esportes Unificados – Céu das Artes – Av. Olímpio de Menezes Leal, s/n – Caxixola
Hora: 19h15/ Debate logo após a sessão

Apoio: Fundação Cultural de Serra Talhada

12/03 – Caruaru
Local: Auditório Mestre Vitalino – Rodovia BR-104, Km 59, s/n – Nova Caruaru
Hora exibição: 18h30 / Debate: 20h
Apoio: Centro Acadêmico do Agreste
*Todas as sessões nas cidades do interior serão gratuitas
 Via Assessoria de imprensa

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem em destaque

Moda Center entra no clima junino com linda decoração temática

  O maior centro atacadista de confecções do Brasil já está no clima junino e uma linda decoração temática foi instalada nos corredores cent...

Matérias mais vistas