Páginas

quarta-feira, 21 de março de 2018

Jéssyca expõe mágoas com Diogo Moraes e critica vereadores que seguiram parlamentar

Fotos: Arquivo do Blog.
Líder do governo municipal na Câmara de Santa Cruz, a vereadora Jéssyca Cavalcanti (PTC) concedeu entrevista nessa quarta-feira (21), ao Programa Estúdio 1, onde criticou pesadamente o ex-aliado deputado estadual Diogo Moraes (PSB). Ela se disse ‘decepcionada’ com o parlamentar, após o afastamento.
O distanciamento político entre o deputado e prefeito, aliás, é visto por Jéssyca como algo que partiu do parlamentar, com ausências em eventos governamentais e supostas indicações para retiradas de membros aliados de cargos estratégicos.
Jéssyca afirma que existem ‘acenos’ de Diogo com oposicionistas, criticando ainda os vereadores Júnior Gomes (PSB) e Ronaldo Pacas (PR).

“Não votar em projetos de interesse do governo ou assinar CPI da oposição, isso não existe”, declarou ela, em alusão aos dois vereadores.

O abandono
Para Jéssyca, após o rompimento a nível estadual entre PSB e PSDB, o governo do estado iniciou uma série de perseguições ao prefeito tucano, desde exoneração de aliados até a falta de apoio e repasse de recursos públicos.
Ela analisa que Diogo não teria tentado ‘suavizar’ para contornar esse conflito e, em troca, teria uma garantia do estado, com novas bases eleitorais no sertão.
Premeditado
Jéssyca acredita que, caso Edson Vieira tivesse decidido por uma candidatura a nível federal, não teria o apoio de Diogo, em algo arquitetado pelo estado, onde envolveriam o vice-prefeito Dida de Nan (PSB). De acordo com a governista, ‘o prefeito percebeu os sinais a tempo suficiente’.

“Na hora que o prefeito assinasse a renúncia, em 6 de abril, o deputado Diogo Moraes ia colocar Dida de Nan no carro dele, levar para o palácio e as portas estariam abertas. Sabe quantas vezes esse povo ia pedir voto ou fazer dobradinha com o prefeito? Nenhuma. Por que já existe compromissos internos com João Campos, prioridade absoluta do governo”, declarou.

Armando nem Câmara
Entendendo que o cenário estadual está indefinido, ela sustenta que não vota em Paulo Câmara (PSB) nem em Armando Monteiro Neto (PTB). Em relação ao petebista, acrescenta:

“Não subo onde o ex-prefeito Zé Augusto estiver, e tenho absoluta certeza que o prefeito também não sobe”.

Confira a entrevista completa, na página da Rádio Polo FM, no Facebook. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem em destaque

Cinco vereadores são afastados por suspeita de integrar esquema de 'funcionários fantasmas' em Pernambuco

Policiais civis cumprem mandados de busca e apreensão em operação que tem como um dos alvos a Câmara de Vereadores do Cabo de Santo Agost...

Matérias mais vistas