Páginas

domingo, 18 de março de 2018

"O PSB expulsou o PSDB da aliança a nível estadual. E como fomos expulsos, tivemos que tomar a nossa linha", afirma Joãozinho Tenório ao comentar rompimento com Diogo Moraes


O prefeito de São Joaquim do Monte, Joãozinho Tenório (PSDB), falou ao Direto ao Ponto, durante sua visita a Santa Cruz do Capibaribe, onde acompanhou a agenda do Ministro da Educação, Mendonça Filho (DEM) e o deputado federal Bruno Araújo (PSDB), para o anúncio de investimentos na Capital da Moda. 

O prefeito destacou a agenda deste sábado. "É uma satisfação a gente voltar a Santa Cruz do Capibaribe visitar o nosso amigo, prefeito Edson Vieira, nossa pré-candidata a deputada estadual Alessandra Vieira, para acompanhar a comitiva do nosso líder maior, ministro Bruno Araújo, juntamente com o ministro Mendonça Filho, para acompanhar o anúncio de importantes ações para o município de Santa Cruz do Capibaribe", afirmou. 

Joãozinho apontou na oportunidade investimentos realizado por Bruno Araújo na cidade de São Joaquim do Monte. "Bruno é o político que mais ajudou, que mais destinou emendas, que mais tem obras no município de São Joaquim do Monte. Se fomos avaliar o que já executou e o que tem para executar, ultrapassa o montante de 20 milhões", disse. 

Ao fala sobre o fato do deputado estadual Diogo Moraes (PSB), seu ex-aliado, ter firmado um compromisso com o grupo de oposição na cidade de São Joaquim do Monte, o prefeito disse, "Eu tenho uma linha política, tenho um lado. O meu lado é seguindo o meu líder Bruno Araújo. Em 2010 votei em Edson Vieira para deputado estadual a pedido de Bruno e a pedido de Sergio Guerra. Em 2014 votei em Diogo Moraes a pedido do próprio Edson, como também a pedido de Bruno. E agora chegou o momento que a aliança não deu mais certo", declarou.  

Para o prefeito, que ratifica o apoio a pré-candidatura a deputada estadual de Alessandra Vieira, o PSDB foi expulso da aliança com o PSB no Estado. "Que fique bem claro, o PSDB não traiu ninguém. O PSB expulsou o PSDB da aliança a nível estadual. E como fomos expulsos, tivemos que tomar a nossa linha. E nossa decisão é acompanha a orientação de Bruno Araújo, que pediu e recomendou que nós apoiássemos Alessandra. Confesso que fiquei muito feliz, muito satisfeito, porque é uma pessoa atuante, presentes e tem serviço prestado", falou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem em destaque

Polícia investiga a participação de mais três pessoas no sequestro da mãe do jogador Taison da seleção brasileira

O pressionado por PT e PSDB a não apoiar Ciro Gomes (PDT) na eleição presidencial, o presidente do PSB, Carlos Siqueira, afirmou que a ...

Matérias mais vistas