Páginas

terça-feira, 29 de maio de 2018

Coluna do blog desta terça-feira

Problema dos combustíveis é a conta que chegou da corrupção 
Nas eleições de 2014 já no início da operação Lava-Jato, a população começou a ter informações de quanto a corrupção vinha prejudicando o país, mas ainda estava longe de saber o tamanho do rombo que os governos petistas deixaram. Por conta de um verdadeiro estelionato eleitoral, Dilma Rousseff foi reeleita, e tão logo garantiu o segundo mandato imprimiu um tarifaço, tanto na energia quanto no combustível.
Por maquiar a verdade e mentir para os brasileiros, Dilma não teve mais paz, tanto que a cada mês que passava sua situação foi piorando, até a sua queda através do impeachment. O Brasil já estava em colapso e a conta da corrupção para recuperar a principal estatal brasileira chegou para a população em aumentos no gás, na gasolina e no etanol.
Para poder recuperar a Petrobras o atual presidente Pedro Parente instituiu uma política de preços flutuantes, baseada no mercado internacional. Estava óbvio que uma hora a bomba iria estourar e a situação ficou fora do controle quando a gasolina passou e muito dos 4 reais. O diesel não foi diferente e os caminhoneiros foram apenas temperatura que faltava para a bomba estourar.
O problema da Petrobras é apenas um dos grandes desafios do Brasil, pois está óbvio que esse modelo estatizante esgotou-se, pois o setor público pelas suas idiossincrasias não consegue dar conta de combustível, de energia elétrica, e de tantos pontos estratégicos para o país. O exemplo da telefonia mostra que é possível a iniciativa privada tomar conta destes setores e dar eficiência de gestão a ponto de atender com qualidade a maioria da população.
A maior estatal brasileira, cuja conta está sendo dividida com toda a sociedade, não é um ponto fora da curva, o sistema Eletrobras, a quantidade de estatais, e principalmente o valor gasto com o setor público, são parte de um problema que somente será resolvido quando a população perceber que não dá mais para ela continuar pagando um estado obeso, ineficiente e corrupto. A greve dos caminhoneiros pode ser um divisor de águas no sentido de discutir mecanismos que acabem com o desperdício e eles só serão viáveis se o Brasil entender que vender patrimônio público é tirar do bolso do contribuinte a conta da corrupção.
Reforço – A pré-candidatura de Aglailson Victor a deputado estadual terá um importante reforço na Mata Norte. Após a desistência de Fred Cavalcanti, os vereadores da base governista e o próprio prefeito de Macaparana Maviael Cavalcanti, deverão oficializar o apoio nos próximos dias ao herdeiro político do prefeito de Vitória, Aglailson Junior.
Avulso – Mesmo que não seja indicado pelo senador Armando Monteiro para disputar uma das vagas do Senado em sua chapa, o deputado federal Silvio Costa teria afirmado a colegas em Brasília que será candidato a senador de todo jeito, nem que precise se lançar de forma avulsa pelo Avante.
Sem margem – O governo de Pernambuco até que gostaria de reduzir a alíquota de ICMS de 18% para 12%, como ocorre em alguns estados. O problema é que se baixar o ICMS, o governo estará abdicando de uma receita que poderá comprometer de forma considerável as contas públicas e ter como consequência o não pagamento da folha salarial e colocar em xeque áreas essenciais como saúde, educação e segurança pública.
Dificuldade – Com potencial para 25 mil votos, Miguel Ricardo, filho do prefeito de Igarassu, Mario Ricardo, não tem a menor condição de se eleger na chapa oposicionista. Como são necessários 45 mil votos na chapa da oposição para deputado estadual, Miguel servirá apenas de uma boa cauda para ajudar a eleger os parlamentares da coligação.
RÁPIDAS
Apoio – A prefeita de Arcoverde, Madalena Britto (PSB), reafirmou o compromisso feito com o Palácio do Campo das Princesas em 2016, que retirou a candidatura de Eduíno Brito (PP) para apoiá-la, e retribuirá o apoio ao parlamentar nas eleições deste ano na sua tentativa de renovar o mandato de deputado estadual.
Homenagem – Em virtude dos problemas de mobilidade e abastecimento causados pela paralisação dos caminhoneiros o Caxanga Ágape decidiu remarcar o almoço que faria nesta quarta-feira (30) em homenagem ao deputado federal Jarbas Vasconcelos. O encontro seria no Spettus do Derby. A nova data ainda será definida.
Inocente quer saber – A vereadora Marília Arraes estaria vivenciando nos últimos dias um inferno astral?
Do Edmar Lyra

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem em destaque

Justiça Eleitoral altera locais das secções do Teatro Municipal, AABB e Evany Patriota Cordeiro nas eleições deste ano

  Os eleitores santa-cruzenses que votam nas secções que fazem parte da Escola Evany Patriota Cordeiro (59, 60, 63, 68 e 72), na AABB (123, ...

Matérias mais vistas