Páginas

sábado, 12 de maio de 2018

Coluna do blog deste sábado

Candidatura oposicionista virou batata quente 
No evento oposicionista do Minha Casa Minha Vida em agosto do ano passado, a oposição começou a tomar corpo e havia uma expectativa em relação a vários nomes para a disputa, dentre eles os dois senadores Armando Monteiro e Fernando Bezerra Coelho e os então ministros Fernando Filho, Mendonça Filho e Bruno Araújo. Ali estava sinalizado que a chapa majoritária poderia ser composta com esses nomes e que a partir daquele momento a oposição iria angariar mais partidos e mais apoios para a eleição deste ano.
O primeiro evento, em dezembro, na capital pernambucana serviu para sinalizar que a oposição iria aumentar a cada mês a ponto de chegar fortalecida para o pleito. A sinalização, infelizmente para o grupo, não se confirmou. Os demais eventos não tiveram um único fato novo que demonstrasse a competitividade do projeto pois nenhum partido ou expressiva liderança política que estavam com Paulo Câmara aderiu ao grupo, o que foi fragilizando a construção de um palanque competitivo.
O imbróglio do MDB, que se fosse entregue ao senador Fernando Bezerra Coelho faria dele o candidato natural oposicionista, acabou prejudicando novas movimentações da oposição, porque até o presente momento não existe a garantia de que o partido ficará com ele, e consequentemente o deixou fora da chapa majoritária.
O deputado Bruno Araújo, que poderia ser uma alternativa para o Senado, desde que deixou antecipadamente o ministério das Cidades, acabou fragilizando-se do ponto de vista majoritário. Apesar de não dizer oficialmente, ninguém na própria oposição acredita que ele trocará uma reeleição de federal encaminhada por uma aventura majoritária.
Enquanto isso, o ex-ministro Mendonça Filho, que era uma alternativa para o governo, já deu sinais que só deverá entrar na majoritária para disputar o Senado, mesmo assim, o sonho de Mendonça ainda é ser alçado ao plano nacional como candidato a vice-presidente, e se isto ocorrer ele caminha para aceitar a missão.
Restaram o ex-ministro Fernando Filho, que sinalizou disposição para a disputa mas queria que a definição ocorresse de imediato, o que ainda não aconteceu, e isso acaba virando um óbice para o seu nome, e o senador Armando Monteiro, que seus próprios aliados cogitam ficar de fora do segundo turno e apoiar Marília Arraes, vide a declaração do líder da oposição Silvio Costa Filho. Armando, inclusive, só deverá entrar na empreitada se sentir alguma condição de disputa e tiver a garantia estrutural para enfrentar o governador Paulo Câmara.
Neste grau de incerteza oposicionista, abrem especulações para a indicação de nomes olímpicos, ou seja, que entrarão no pleito somente para perder a eleição, vide Daniel Coelho, Priscila Krause, Silvio Costa Filho, etc. O sentimento generalizado da classe política é o de que a escolha do nome virou uma batata quente, porque está mais fácil encontrar quem não quer ser candidato do que alguém que efetivamente esteja disposto a enfrentar o PSB.
Força – Deputados apostam piamente na reeleição de Romário Dias, pois acreditam que ele tem condições de alcançar a votação que ele precisar. Se forem 50 mil votos, ele terá, se forem 60 mil, ele também terá, uma vez que sabe como trabalhar essa mercadoria chamada voto. Romário é um dos mais experientes e mais inteligentes da Casa, por isso quem apostar na sua derrota deverá quebrar a cara.
Jarbas – Setores palacianos afirmam que Jarbas Vasconcelos será o que ele quiser na Frente Popular, pois o governador Paulo Câmara não esquece a posição firme de Jarbas quando FBC e João Lyra teriam articulado trocar a candidatura a governador ainda em São Paulo na morte de Eduardo Campos e ele foi responsável pelo freio de arrumação que garantiu a manutenção de Paulo Câmara na cabeça de chapa.
Aliança – Os ex-prefeitos de Caruaru Tony Gel e Zé Queiroz, adversários históricos na cidade, estiveram juntos numa entrevista a uma rádio local, e sinalizaram para uma possível aliança para as eleições deste ano. Ambos integram a base do governador Paulo Câmara e poderão formalizar o que até recentemente parecia impossível na capital do forró.
Confusão – Em Surubim um áudio envolvendo o ex-prefeito Túlio Vieira está dando o que falar. Um aliado do ex-gestor reclama que não está sendo assistido pela pré-candidatura de Gustavo Gouveia a deputado estadual e diz abertamente que outras pessoas estão recebendo dinheiro. O ex-prefeito Túlio Vieira ficou muito chateado e disse que grupo de WhatsApp não era o local para tratar daquele assunto. O áudio viralizou.
RÁPIDAS
Cidadão – O ex-deputado Manoel Ferreira recebeu na noite de ontem o título de cidadão de São Lourenço da Mata. O evento foi bastante prestigiado e contou com a presença do vereador Fred Ferreira, do deputado André Ferreira, do prefeito de Jaboatão dos Guararapes Anderson Ferreira e do anfitrião Bruno Pereira. Depois de oito anos fora da Alepe, Manoel deverá voltar com expressiva votação este ano.
São João – Considerado sucesso absoluto no ano passado, o São João de Petrolina, comandado pelo prefeito Miguel Coelho, deverá bater recorde de público e se consolidar como uma das principais festas do Brasil. Habilidoso, Miguel faz uma gestão acima da média na principal cidade do sertão pernambucano.
Inocente quer saber – O que Armando Monteiro achou da declaração de Silvio Costa Filho sobre a possibilidade de ficar de fora do segundo turno e apoiar Marília Arraes?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem em destaque

Cobrador de impostos foi assassinado e a esposa baleada em Caruaru

  Um homem foi assassinado e a esposa baleada na noite desta última terça-feira (29), na Rua Cajá na Vila do Aeroporto em Caruaru. O cobrado...

Matérias mais vistas