Páginas

quinta-feira, 24 de maio de 2018

Hipocrisia tucano-petista: Temos problemas semelhantes

Eduardo Azeredo (PSDB-MG), ao ser preso, forneceu um retrato da barafunda que aflige as siglas que protagonizaram a cena nacional nos últimos 15 anos. O líder do governador Fernando Pimentel (PT-MG) na Assembleia, Durval Ângelo (PT), definiu o momento como “triste para a política mineira”. Ângelo reconheceu que seria hipocrisia comemorar o ocaso do tucano. “Temos problemas semelhantes.” 
Embora a prisão de Azeredo  estivesse precificada, sua concretização foi recebida como tragédia no PSDB. Tucanos da bancada mineira no Congresso adotaram discurso semelhante ao que o PT tem feito em relação a Lula —mas só no anonimato.
Os aliados disseram que Azeredo foi vítima de um julgamento político e que a  pena de 20 anos é exagerada, compatível à de um assassino.
É consenso no partido que a fatura mais cara será cobrada de Geraldo Alckmin, o presidenciável do PSDB. Ele foi questionado sobre a disposição em expulsar Azeredo. Não pareceu assentir. 
A legenda tem dito que Antonio Anastasia (PSDB-MG) tem luz própria no eleitorado mineiro e que a prisão de Azeredo não deve impactar a disputa local.  (Daniela Lima – Painel – FSP) 

Do Magno Martins

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem em destaque

Justiça Eleitoral altera locais das secções do Teatro Municipal, AABB e Evany Patriota Cordeiro nas eleições deste ano

  Os eleitores santa-cruzenses que votam nas secções que fazem parte da Escola Evany Patriota Cordeiro (59, 60, 63, 68 e 72), na AABB (123, ...

Matérias mais vistas