Páginas

sexta-feira, 13 de julho de 2018

Cabeça e tórax de médico achado morto e esquartejado em poço no Grande Recife são encontrados

Chefe da Polícia Civil, Joselito Amaral apresentou detalhes da investigação em coletiva nesta quinta (12) no Recife.
A esposa de Denirson Paes, Jussara Paes, está presa na Colônia Penal Feminina do Recife (Foto: Reprodução/Facebook)
Danilo Paes, um dos filhos da vítima, está preso no Cotel (Foto: Reprodução/Facebook)
Poço em que cadáver de médico esquartejado foi encontrado, no Grande Recife, tem 25 metros de profundidade (Foto: Polícia Civil/Divulgação)


A cabeça e o tórax do médico Denirson Paes da Silva, cujo corpo foi encontrado esquartejado em um poço na casa onde morava, em Aldeia, em Camaragibe, no Grande Recife, foram achados nesta quinta (12). Segundo a Polícia Civil, com essas novas partes, chegou-se à localização de cerca de 90% do cadáver da vítima e as buscas na área foram encerradas.

“Encontramos partes significativas e, a partir do trabalho da perícia necroscópica, há uma grande possibilidade de determinar a causa da morte. A natureza jurídica é homicídio, porque ele foi esquartejado. Acreditamos que, por ter encontrado o tronco e a cabeça, completamos praticamente todo o corpo”, disse o chefe da Polícia Civil, Joselito Amaral.

Ainda de acordo com ele, apesar de ter encontrado quase todo o corpo da vítima, o avançado estado de decomposição do corpo pode dificultar a definição da causa da morte. “A primeira massa encontrada auxiliou muito, porque embora estivesse em decomposição, foi possível descobrir o DNA. Não tem como dizer se foi queimado, como as partes anteriores, pelo avançado estado de putrefação”, disse Joselito.

Segundo a Polícia Civil, a primeira massa orgânica da vítima foi achada em uma superfície de 25 metros de profundidade. As duas novas partes encontradas na tarde desta quinta (12) estavam abaixo de areia e metralha e, por isso, as buscas passaram a ser feitas com o auxílio de uma máquina escavadora de uma empresa de perfuração de poços.
Na terça (10), a Polícia Civil divulgou que o resultado dos exames constatou que os primeiros restos mortais encontrados eram mesmo do cardiologista. Nessa data, foram encontradas outras partes do corpo do médico, que também estavam sob areia e metralhas, retiradas de um espaço da casa onde ele morava, na área externa, utilizado para armazenar carvão e material de limpeza da piscina.

Família investigada

A esposa da vítima, Jussara Rodrigues Paes, de 54 anos, e o filho mais velho dele, Danilo Paes, de 23 anos, são suspeitos de homicídio e ocultação de cadáver. O Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) negou o pedido de habeas corpus protocolado pelo advogado da família.

Jussara e Danilo estão presos desde o dia 5 de julho: ela na Colônia Penal Feminina do Recife e ele no Centro e Observação e Triagem Professor Everardo Luna (Cotel), em Abreu e Lima, na Região Metropolitana.

A Polícia Civil acredita que a falta de informações repassadas pelos dois é algo relevante para apontar a participação dos dois no crime. Para a corporação, não há indícios da participação de uma terceira pessoa no crime, ou seja, a participação do filho mais novo do casal segue descartada por ele ter colaborado com a polícia, indicando um possível rumo das investigações, segundo Joselito do Amaral.

Do Assis Ramalho - Por G1 PE

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem em destaque

Adolescente criminoso troca tiros com policiais e acaba capturado

Na manhã desta quarta-feira (18) uma troca de tiros foi registrada em Santa Cruz do Capibaribe. De acordo com as primeiras informações,...

Matérias mais vistas