Páginas

quarta-feira, 17 de outubro de 2018

Coluna do blog desta quarta-feira

(Foto: Rafaela Frutuoso/Diário Regional Digital JF/Folhapress)
O tamanho da vitória de Jair Bolsonaro 
Faltando pouco mais de dez dias para a realização do segundo turno, as pesquisas apontam para uma vantagem de vinte pontos de Jair Bolsonaro sobre Fernando Haddad, e não há indícios de virada ou de redução da vantagem, uma vez que os próprios defensores de Haddad, vide o senador Cid Gomes, já reconhecem que é praticamente impossível uma reviravolta no quadro eleitoral.
Considerando os 107 milhões de votos válidos do primeiro turno, Jair Bolsonaro pode obter no próximo dia 28 a marca de 64 milhões de votos de acordo com as pesquisas divulgadas até agora. Se confirmados esses números, será uma vitória consagradora de um candidato que começou praticamente isolado, quebrou grandes estruturas partidárias e chega ao Palácio do Planalto com a maior votação nominal da história.
Em 1989 Fernando Collor foi eleito no segundo turno com 35 milhões de votos, em 1994 Fernando Henrique Cardoso obteve 34 milhões, quatro anos depois obteve 35 milhões, em 2002 Lula chegou ao primeiro mandato com 52 milhões de votos, na reeleição chegou aos 58 milhões em 2006. Dilma Rousseff em 2010 obteve 55 milhões de votos e na reeleição em 2014 chegou a 54 milhões. Os números apontam para uma vitória não só elástica como consagradora de Jair Bolsonaro, que pode ser o presidente mais votado da história brasileira.
Em se confirmando a vitória de Jair Bolsonaro com o tamanho que as pesquisas estão apontando, aproximadamente 64 milhões de votos, o futuro presidente terá uma legitimidade política e eleitoral do tamanho da obtida por Lula em 2002 quando chegou ao Palácio do Planalto, mais do que isso, as urnas garantiram no Senado e na Câmara dos Deputados a governabilidade que Bolsonaro precisava através de uma bancada de deputados e senadores alinhados com o seu projeto.
Esses números ainda podem aumentar, sobretudo porque no primeiro turno as pesquisas apontavam 41% dos votos válidos e ele obteve 46% nas urnas. O chamado voto útil que ampliou sua vantagem no dia 7 poderá repetir a dose e permitir que Jair Bolsonaro atinja mais de 65 milhões de votos, o que faria dele, com uma vantagem de quase 10 milhões sobre Lula, o presidente mais votado de todos os tempos.
Pesquisas – O Real Time Big Data realizou uma rodada de pesquisas para governador no segundo turno e apresentou os seguintes números: São Paulo com João Doria (PSDB) 52% e Marcio França (PSB) 48%, Rio de Janeiro com Wilson Witzel (PSC) 64% e Eduardo Paes (DEM) 36%, Minas Gerais com Romeu Zema (NOVO) 76% e Antonio Anastasia (PSDB) 24%, Distrito Federal com Ibaneis (MDB) 70% e Rodrigo Rollemberg (PSB) 30%, Pará com Hélder Barbalho (MDB) 62% e Marcio Miranda (DEM) 38% e no Mato Grosso do Sul com Reinaldo Azambuja (PSDB) 57% e Juiz Odilon (PDT) 43%.
Comitê – Será inaugurado nesta quarta-feira mais um comitê de Jair Bolsonaro em Pernambuco. O espaço foi cedido pelo deputado estadual eleito Marco Aurélio (PRTB) que funcionou seu comitê no primeiro turno. O evento começa a partir das 17 horas e contará com a presença de apoiadores do presidenciável do PSL. O endereço é Avenida Antonio de Goes, 115, Pina.
Pazes – Após uma discussão acalorada no grupo de WhatsApp da bancada pernambucana, os deputados federais Jarbas Vasconcelos e Silvio Costa, que disputaram o Senado, se encontraram ontem no fumódromo da Câmara dos Deputados em Brasília e fumaram o cachimbo da paz. O senador eleito foi o primeiro a levantar a bandeira branca ao perguntar ao colega: “vamos acabar com essa briga?”, e Silvio respondeu sorridente que sempre soube da sua grandeza enquanto se abraçavam.
Dúvida – Com a alteração do quociente eleitoral exigindo dez porcento dos votos do quociente eleitoral para que um deputado assuma o mandato, aproximadamente 20 mil votos pra federal e 10 mil para estadual, há questionamentos se Severino Ninho e Fabio Barros poderão assumir mandatos na Câmara dos Deputados caso o governador Paulo Câmara convoque mais de um deputado para o seu secretariado.
RÁPIDAS
Carlos Batata – Majoritário em Capoeiras com 32% dos votos válidos para deputado federal, o ex-prefeito Carlos Batata está sendo requisitado por aliados para disputar a prefeitura do município nas eleições de 2020. Batata já governou o município e já exerceu o mandato de deputado federal, evidenciando a sua liderança política na cidade.
Ipojuca – A vitória do deputado estadual eleito Romero Sales Filho consolidou a força da prefeita de Ipojuca, Célia Sales. Mesmo sendo um dos últimos a montar sua campanha para deputado estadual, Romero ficou entre os eleitos do chapão da oposição e representará Ipojuca na Assembleia Legislativa de Pernambuco tendo sido o mais votado do município com 14.066 votos.
Inocente quer saber – Por que Elias Gomes obteve apenas 12 mil votos para deputado estadual após fazer uma boa gestão em Jaboatão dos Guararapes?

Do Edmar Lyra

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem em destaque

Anderson reforça importância da isonomia durante a eleição em visita ao MPPE

  Foto: Hermes Costa Neto/Divulgação O candidato Anderson Ferreira (PL) defendeu, nesta terça-feira (16), a garantia de condições de isonomi...

Matérias mais vistas