Páginas

quinta-feira, 25 de outubro de 2018

Três acusados do assassinato do forrozeiro Vanildo de Pombos são absolvidos

Foto:: Jaqueline Maia.
Três dos quatro acusados de assassinar o cantor Vanildo Vitor Cavalcante, conhecido como Vanildo de Pombos, em julho de 2008, foram absolvidos nesta terça-feira (23): Maurício Rodrigues Félix da Silva e Pedro Severino dos Santos Filho acompanharam o julgamento e foram interrogados pelo juiz de Direito Abner Apolinário da Silva, que presidiu a sessão.
Gilberto Manoel Leite foi representado por sua defesa, que justificou sua ausência alegando um problema de pressão sofrido por ele antes do julgamento, que começou por volta das 9h, na 4ª Vara do Tribunal do Júri do Fórum Tomaz de Aquino, no Recife.
O quarto acusado, Marcelo Norberto Dias, não foi localizado pela Justiça e é considerado foragido. A sentença foi proferida pouco depois das 14h. Além do assassinato, os acusados respondiam pelo crime de associação criminosa.
Gilberto Leite e Pedro dos Santos Filho respondiam ao processo em liberdade. Maurício estava preso no Centro de Observação e Triagem Professor Everardo Luna (Cotel), em Abreu e Lima, no Grande Recife. Maurício será devolvido à Cadeia Pública de Monteiro, na Paraíba, onde ele responde a outro processo judicial.
A promotora de Justiça Paula Catherine Ismail pediu a absolvição dos três, por considerar que não havia provas suficientes para seguir com a acusação. Segundo ela, o processo foi falho em coleta de provas e investigações para que houvesse pedido de condenação.
O caso – O assassinato do forrozeiro Vanildo de Pombos aconteceu na noite de 26 de julho de 2008, em frente à casa em que morava, no município de Pombos. Segundo a investigação, Vanildo saía quando percebeu dois homens se aproximando em uma moto. Orientou a mulher e a filha a entrarem. Correu, mas foi alcançado pelos assassinos.
Ainda em fuga, levou os primeiros tiros e caiu em uma canaleta, onde foi novamente alvejado e executado. Ao todo, foram oito disparos.
Paranaense de nascimento, Vanildo Cavalcanti tinha 47 anos e era filho de pais pernambucanos. Em 1980, quando começou a carreira, resolveu homenagear, em seu nome artístico, a cidade onde morava.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem em destaque

Bando liderado por empresário pernambucano movimentou R$ 130 milhões em lavagem de dinheiro e agiotagem

  Nos endereços alvos foram apreendidos veículos, valores em espécie, cheques bancários, armas de fogo, jóias e bens de luxo - Fotos: Divulg...

Matérias mais vistas