Páginas

domingo, 14 de agosto de 2022

Desemprego cai em Pernambuco, mas estado tem segunda maior taxa do país no 2º trimestre de 2022, diz IBGE

 


Pernambuco teve, no segundo trimestre de 2022, a segunda pior taxa de desemprego do Brasil, de acordo com dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) Contínua Trimestral. Entre abril e junho deste ano, 13,6% da população estava desempregada. Somente a Bahia, com 15,5%, tem um percentual maior que o de Pernambuco.

Apesar de ser um dos maiores índices do Brasil, houve redução na taxa de desocupação em Pernambuco. No primeiro trimestre do ano, entre janeiro e março, eram 17% desempregados. Foram 146 mil desempregados a menos entre os dois trimestres.

A Pnad é feita pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). De acordo com o instituto, em números absolutos, 578 mil pernambucanos estavam desempregados entre abril e junho. Esse percentual diz respeito às pessoas que estavam procurando emprego, mas não encontravam. No Brasil, o desemprego foi de 9,3% no mesmo período.

Ainda de acordo com a Pnad Contínua Trimestral, esta foi a menor taxa de desemprego desde o início da pandemia, tanto para Pernambuco quanto para o Brasil. No estado, o número de pessoas empregadas subiu de 3,531 milhões para 3,686 milhões entre os dois trimestres pesquisados.

O IBGE informou que houve aumento de 4,2% entre a população empregada e de 7% entre os que trabalham por conta própria, no trimestre passado. Dos pernambucanos trabalhando, 32,2% deles trabalha por conta própria, de maneira formalizada ou não.

A taxa de informalidade em Pernambuco aumentou 0,1% no 2º trimestre, o que, na prática, deixa o estado em situação de estabilidade. São 52,9% dos trabalhadores ocupados que trabalham informalmente, o que equivale a 1,949 milhão. No Brasil, a taxa de informalidade é de 40% da população ocupada.

O rendimento médio real habitual de todos os trabalhos dos pernambucanos foi de R$ 1.740, valor estável em relação ao trimestre anterior. Em comparação com o segundo semestre de 2021, houve uma perda de 12,8%, agravada pela inflação.

A pesquisa também mostra que o número de pessoas desalentadas chegou a 268 mil pessoas no 3º trimestre de 2021, 15,8% a menos do que no período anterior. Os desalentados são aqueles que desistiram de procurar emprego.


Com informações do G1 Pernambuco

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem em destaque

Hospital de Toritama ganha novo aparelho de Raio X Digital

  Foto:Divulgação  Já começou o atendimento e o uso do novo aparelho de Raio X Digital que foi inaugurado na tarde da segunda-feira (19/09),...

Matérias mais vistas