Páginas

terça-feira, 12 de setembro de 2023

Autarquia acompanhou lançamento de obras do programa em Pernambuco. Investimentos da Sudene através dos fundos regionais chega a R$ 40 bilhões só em 2023.

 


Projetos do Plano Regional de Desenvolvimento do Nordeste (PRDNE), elaborado pela Sudene, foram anunciados como integrantes do novo Programa de Aceleração do Crescimento do Governo Federal. A sintonia entre as iniciativas foi destacada pelo superintendente da Sudene, Danilo Cabral, durante sua participação no lançamento das obras previstas para Pernambuco. O evento ocorreu nesta segunda-feira (11) e contou com a presença dos ministros Rui Costa (Casa Civil), Luciana Santos (Ciência e Tecnologia) e Renan Filho (Transportes), além de autoridades dos poderes Executivo e Legislativo do estado e da capital pernambucana.

O Nordeste contará com um aporte histórico de R$ 700 bilhões através do PAC. Na avaliação do Superintendente da Sudene, Danilo Cabral, o programa do Governo Federal amplia a estratégia de descentralização do desenvolvimento regional proposta pela autarquia para os próximos anos. “Temos R$ 40 bilhões de reais através dos fundos regionais para atrair investimentos e viabilizar ações de infraestrutura, energia, agronegócio e tantas outras áreas estratégicas para todo o Nordeste, ampliando o alcance destas iniciativas para o sertão”, ressaltou o gestor.

De acordo com a secretária-executiva da Casa Civil, Miriam Belchior, o PAC vai destinar R$ 91,9 bilhões para Pernambuco, entre serviços e obras exclusivos e iniciativas regionais que incluem o estado como beneficiário. Dentre os empreendimentos e projetos destacados pela secretária, estiveram a Ferrovia Transnordestina, 1200 km de linhas de transmissão de energia, reforma de aeroportos, moradias do Minha Casa, Minha Vida, conclusão das adutoras do Agreste e do Pajeú. Parte destes equipamentos projetos já haviam sido destacados no PRDNE, aprovado em julho último, durante a 30ª região do Conselho Deliberativo da Sudene.

O ministro da Casa Civil, Rui Costa, citou o pacto federativo como uma das condições de sucesso para a implementação do novo PAC. “É hora de todo mundo juntar esforços para ganharmos celeridade e fazermos as coisas acontecerem”, destacou o titular da pasta.

R$ 1,7 trilhão em investimentos

O novo PAC organizou suas ações em nove eixos de investimento: Cidades Sustentáveis e Resilientes; Transição e Segurança Energética; Transporte Eficiente e Sustentável; Defesa; Educação; Saúde; Água Para Todos; Inclusão Digital e Conectividade; e Infraestrutura Social e Inclusiva. No total, o programa prevê investimentos de R$ 1,7 trilhão, com as seguintes fontes: Orçamento Geral da União (OGU): R$ 371 bilhões; estatais: R$ 343 bilhões; financiamentos: R$ 362 bilhões; setor privado: R$ 612 bilhões. O Governo Federal projeta a geração de 4 milhões de empregos através das obras e serviços integrados ao programa. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem em destaque

CARGA DE 400 KG DE QUEIJO SEM REFRIGERAÇÃO É RETIDA PELA PRF EM GARANHUNS

  Motorista era reincidente; mercadoria também possuía irregularidades na certificação Uma carga de 400 Kg de queijo mussarela que era trans...