Páginas

PROGRAMA A VOZ DA ZONA RURAL - PARA FM

quinta-feira, 14 de dezembro de 2023

Polo de Confecções do Agreste possui o terceiro maior número de MEIs de Pernambuco

 Com foco em cidades e regiões atrativas para empreendedores, Santander cria plataforma que simplifica e agiliza processo para quem busca se tornar MEI; Em 10 minutos, pequeno empreendedor consegue formalizar seu negócio.



PERNAMBUCO - Dezembro de 2023 - Municípios do Polo de Confecções do Agreste, Caruaru, Santa Cruz do Capibaribe e Toritama possuem, juntos, o terceiro maior número de Microempreendedores Individuais no estado. Com cerca de 33,6 mil MEIs, as cidades são superadas apenas por Recife (129,9 mil) e Jaboatão dos Guararapes (49 mil), segundo dados da Receita Federal. Pernambuco soma 479 mil microempreendedores.

Cidades que possuem uma grande quantidade de MEIs, como Caruaru (26,5 mil, o quinto maior em número no estado), Santa Cruz do Capibaribe (5,3 mil, 15º) e Toritama (1,6 mil, 34º), demonstram vocação natural ao empreendedorismo e, com essa avaliação, o Santander Brasil passa a oferecer para empresas uma plataforma que permite a microempreendedores informais abrirem um CNPJ de forma rápida, gratuita e orientada.

Qualquer pessoa pode usufruir da gratuidade, não precisa ser correntista ou firmar qualquer compromisso com o Banco. O objetivo com o serviço é facilitar o acesso a quem já empreende, mas ainda na condição de pessoa física, a todas as vantagens de trabalhar formalmente como MEI. O interessado deve atender a todas as regras do MEI como, por exemplo, não ter participação societária em outras empresas e acessar


A iniciativa é do Programa Avançar – pelo qual o Santander entrega ofertas não financeiras a seus clientes, como cursos com certificados e orientação a quem está empreendendo e possui um pequeno negócio. Para viabilizar o acesso descomplicado à abertura do CNPJ, o Avançar fez uma parceria com a empresa MaisMEI, startup especializada em soluções para profissionais autônomos e que já possui uma plataforma para serviços para o MEI. Na parceria com o Santander, o Banco vai oferecer acesso à plataforma em seu site.

Em paralelo ao lançamento do serviço gratuito, o Banco inicia uma campanha inédita em seus canais digitais para combater a desinformação e esclarecer mitos e verdades sobre empreender formalmente. A partir deste mês, cerca de 1.800 agentes do Banco, especializados em educação financeira, vão atuar na abordagem direta de empreendedores informais em todo o país que, hoje, ainda utilizam serviços bancários na condição de pessoa física para movimentar a vida financeira de pequenos negócios.

Para chegar até o microempreendedor, o Banco vai focar inicialmente a base de relacionamento do Prospera Santander Microfinanças, programa que já atendeu a 2,3 milhões de clientes e desembolsou mais de R$ 20 bilhões em crédito. A estratégia do Banco é utilizar o canal direto que agentes do Prospera têm com esse público para ampliar a consultoria financeira que hoje é prestada. E, assim, dar mais clareza ao microempreendedor sobre a formalização.

De largada, a perda mais considerável que empreendedores têm com a informalidade é não conseguir acessar linhas de crédito e outras soluções bancárias que ajudam o negócio a prosperar. A formalização somada à abertura de conta corrente MEI permite ao empreendedor separar suas despesas pessoais dos custos fixos e variáveis do negócio. Isso proporciona, por exemplo, uma melhor gestão do fluxo de caixa e do lucro.

“O profissional passa a ter informações mais precisas para controlar gastos e segurança para acelerar quando é hora de crescer”, afirma Franco Fasoli, diretor do Segmento Empresas do Santander. O plano do Banco, segundo o executivo, é que os agentes atuem como consultores financeiros, destacando os benefícios reais da formalização.

“Possibilidade de se aposentar, auxílios doença e maternidade, vantagens para negociar com fornecedores quando se pode emitir nota fiscal, são só alguns exemplos de ganhos que muitos ainda desconhecem”, completa Fasoli.

▪Saiba mais sobre mitos X verdades de se tornar MEI

Para contribuir com informações que vão ajudar o microempreendedor a fazer escolhas mais adequadas, o Santander listou os cinco maiores mitos sobre a formalização e as cinco maiores vantagens de se tornar MEI. As dicas foram produzidas pela instituição com base em dados de pesquisa do programa Prospera Santander Microfinanças.

1º MITO – Custos e burocracia para ter um CNPJ

A abertura de um CNPJ MEI é totalmente gratuita e assegurada por lei. O processo é 100% online e leva de 5 a 10 minutos.

2º MITO – Altos impostos a pagar

Diferentemente de pequenas, médias e grandes empresas, MEIs não são taxados sobre o faturamento. Há somente uma taxa única conhecida como DAS que, hoje, varia de R$ 66 a R$ 71 por mês.

3º MITO – Perda do Bolsa Família

As leis que regem programas do Governo Federal como Bolsa Família e LOAS (benefício social a portadores de deficiência) não preveem a retirada do enquadramento do cidadão quando ele se formaliza. Assim, não há perda de benefícios sociais na mera formalização do seu negócio para MEI.

4º MITO – Não muda nada ser MEI

Um levantamento do Prospera Santander Microfinanças mostra que cerca de 80% dos microempreendedores do país nunca ouviram falar em MEI. E parcela significativa de quem conhece o modelo não acredita nos benefícios.

5º MITO – Custa caro manter conta bancária PJ

Supostas taxas da conta corrente MEI são um mito que afasta o microempreendedor da chance de ter um banco como parceiro do seu negócio, ajudando-o a crescer. No Santander, clientes MEI têm garantida uma série de serviços gratuitos como, por exemplo, envio e recebimento de Pix e o “CoPiloto”, ferramenta exclusiva de gestão financeira. Além disso, conforme o cliente adere a alguns serviços, a taxa mensal de manutenção da conta pode chegar a zero.

Vantagens

1ª VANTAGEM – Direito à aposentadoria

Alguns microempreendedores não têm a visão de futuro de que, em algum momento da vida, vão precisar parar de trabalhar. Como MEI, o trabalhador que contribuiu 20 anos e alcançou a idade mínima – 62 anos para mulheres e 65 para homens – tem o direito à aposentadoria. E mais: pode continuar trabalhando como MEI depois de se aposentar.

2ª VANTAGEM – Direito ao Auxílio Doença e Maternidade

Se o microempreendedor parar de trabalhar por qualquer razão, o negócio também para. E os rendimentos também. Todo MEI tem direito a receber um auxílio caso sofra acidentes ou tenha questões de saúde que o impeçam de trabalhar. No caso das mães, após 10 meses de contribuição como MEI, é possível solicitar o Auxílio Maternidade e receber 1 salário mínimo por mês durante quatro meses. O auxílio também vale para casos de adoção.

3ª VANTAGEM – Separar despesas pessoais das do negócio

A pessoa que empreende sozinha é tudo no negócio: comercial, financeiro, estoquista, marketing. A empresa, por sua vez, tem a sua própria vida financeira. Quando se separa as despesas da pessoa das do empreendimento, fica mais fácil saber quanto se fatura. O ideal é ter uma conta corrente separada para aluguel do ponto, capital de giro, gestão de fluxo de caixa.

4ª VANTAGEM – Melhor negociação de preços

MEI pode comprar e vender diretamente de fabricantes e fornecedores, comprando produtos por um preço mais baixo. Isso só é possível quando se tem um CNPJ e as negociações são feitas entre empresas.

5ª VANTAGEM – MEI atrai mais clientes

A formalização permite ao microempreendedor emitir nota fiscal. Com isso, abre-se um leque de possibilidades muito para vender mais e expandir a lista de clientes. Vale lembrar que para vender mais é mandatória a emissão de documentos fiscais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem em destaque

Balanço: 11 pessoas são assassinadas durante 24 horas em Pernambuco

  Foto: Beto DLC/JC Imagem Registrados 11 homicídios nesta segunda-feira (04) em Pernambuco, sendo 5 no Grande Recife e 6 no interior. Neste...