Páginas

PROGRAMA A VOZ DA ZONA RURAL - PARA FM

quinta-feira, 14 de março de 2024

Mais de 1 milhão de paraibanos vivem expectativa por nova sangria do açude Epitácio Pessoa em Boqueirão


 Um oásis em pleno Cariri paraibano. Há 13 anos os paraibanos esperam por uma nova sangria do açude Epitácio Pessoa em Boqueirão. O manancial construído há mais de 60 anos pelo Departamento Nacional de Obras Contra a Seca (DNOCS) e que é responsável por abastecer mais de 1 milhão de paraibanos, não sangra desde 2011. Este ano, com a chegada das chuvas, e as cheias dos Rios Paraíba e Taperoá, Boqueirão vive uma nova expectativa de sangria.

raças às chuvas que tem caído no Estado de forma abundante, o açude Epitácio Pessoa, já recebeu a primeira recarga hídrica do ano. Segundo dados da Agência Executiva de Gestão das Águas (AESA), e Dnocs, divulgados nesta quarta-feira (13), o reservatório um aumento de 51 centímetros na lâmina d’água nas últimas 24 horas, o que representa uma recarga de 13.626.707* m³.

O açude responsável pelo abastecimento de Campina Grande e mais 18 municípios do Compartimento da Borborema, amanheceu esta quarta-feira com 215.587.698 milhões de metros cúbicos, o que corresponde a 46,21%) da sua total capacidade de armazenamento que é de 466.525.964 m³ (46,21%).

Este ano o açude já recebeu pelo menos três recargas consideráveis. Nos dois primeiros dias da semana, o açude recebeu 36 cm , equivalente a 8.141.796m³.

Em 12 dias do mês de março o reservatório obteve um aumento de 1,32 m na lâmina d’água, correspondendo a um aporte hídrico de 32.435.693 m³. Entre os dias 01 e 02 de março o açude registrou um acréscimo de 22 centímetros na lâmina d’água, o que representa um aporte hídrico de 11.077.227 m³.

O reservatório vem recebendo recargas provenientes das chuvas desde o início de 2024. Foram 4.199.821m³ em janeiro, 13.626.707 m³ em fevereiro e 11.077.227 m³ nos primeiros dias de março, totalizando um acréscimo de 28.903.755 m³ no ano.

No acumulado do ano, o açude já recebeu mais de 40 milhões de metros cúbicos de água. Esta semana choveu forte em vários municípios do Cariri, o que provocou uma grande cheia no Rio Paraíba, levando mais água ao açude de Boqueirão, que também está recebendo água da Transposição do Rio São Francisco.

A expectativa é que este ano, o açude atinja a sua capacidade máxima e transborde. Construído pelo Departamento Nacional de Obras Contra a Seca (Dnocs) em 1957, Boqueirão já registrou, pelo menos, 18 sangrias. A última sangria foi registrada em 2011. Elas foram notificadas nos anos de 1967, 1968, 1973, 1974, 1975, 1976, 1978, 198, 1984, 1985, 1986, 1989, 1999, 2004, 2005, 2006, 2008, 2009 e 2011. Na última vez que o açude atingiu a capacidade máxima, uma imensa cachoeira foi formada em torno do paredão do manancial.

São as águas de março. Chuva, raios, trovões e ventanias. Diversos municípios do Cariri Sertão do estado voltaram a registrar pancadas de chuva no fim da tarde e durante toda a noite de ontem (12). Nos municípios como São José de Espinharas, Coremas e Juru, também tiveram um fim de tarde e uma noite marcada por relâmpagos, trovões e ventania.

PB Agora

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem em destaque

Brasil volta ao ranking dos 25 melhores destinos para investimentos

  Relatório da consultoria Kearney coloca Brasil na 19ª posição entre destinos mais atrativos para investimentos em 2024. Durante primeiros ...