Páginas

PROGRAMA A VOZ DA ZONA RURAL - PARA FM

sexta-feira, 1 de março de 2024

Casos prováveis de dengue aumentam 84,7% em uma semana em Pernambuco

 Foram mais de mil casos notificados em uma semana, segundo a Secretaria Estadual de Saúde.


A fêmea adulta do Aedes aegypti após uma refeição de sangue — Foto: Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC)

Em uma semana, Pernambuco teve um aumento de 84,7% no número de casos prováveis de dengue, conforme dados divulgados nesta quarta-feira (28) pela Secretaria Estadual de Saúde (SES). Ao todo, foram notificados 2.599 casos até a 8ª semana epidemiológica, que terminou no sábado (24). Até a sétima semana, o estado tinha 1.407 ocorrências.

Os 2.599 casos prováveis são casos confirmados e casos em investigação. De acordo com os dados da SES, esse número é 201,9% maior que o registrado no mesmo período de 2023. Houve, até agora:

230 casos confirmados de dengue;
Seis mortes.

As mortes associadas às arboviroses, segundo a SES, ainda estão sendo investigadas, porque os sintomas podem ser confundidos com um conjunto considerável de outras doenças.

Entre as duas semanas, o número de casos confirmados também aumentou de forma expressiva. Eram 151 confirmações até a 7ª semana epidemiológica, 79 a menos que os 230 casos confirmados até o momento.

Segundo a SES, duas cidades entraram em estágio de "alta incidência" para casos de dengue: Araçoiaba, no Grande Recife, e Chã de Alegria, na Zona da Mata Norte. Ambos apresentam mais de 300 casos por 100 mil habitantes.

Na 8ª semana, houve 16 cidades com "média incidência" (100 a 300 casos por 100 mil habitantes). Eram sete cidades nesse estágio na semana anterior.

No Recife, denúncias de possíveis focos de mosquito Aedes aegypti podem ser feitas na Ouvidoria do SUS, no telefone 0800.281.1520, que funciona de segunda a sexta-feira, das 7h às 19h; ou na internet, em qualquer horário.

Chikungunya e zika

Também houve aumento em outras arboviroses. A chikungunya tem 606 casos prováveis (43,6% a mais que no ano passado).

Há 47 casos prováveis de zika (aumento de 422,2%). Apesar desse aumento, segundo o estado, essa doença não apresenta circulação no estado há anos, e ainda não houve confirmação dos casos. Entre os casos prováveis estão os de oito gestantes.

O vírus é causador da Síndrome Congênita do Zika Vírus, que pode provocar, entre outras coisas, microcefalia.

Sintomas da dengue

Nem sempre a infecção apresenta sintomas. O indivíduo pode ter uma dengue assintomática ou ter um quadro leve.

Mas é preciso ficar atento se a pessoa tiver febre alta (39ºC a 40ºC), de início repentino, acompanhada por pelo menos outros dois sintomas:

Dor de cabeça intensa;
Dor atrás dos olhos;
Dores musculares e articulares;
Náusea e vômito;
Manchas vermelhas no corpo.

A forma grave é a que preocupa. Após o período febril, o indivíduo deve ficar atento aos sinais de alarme:

Dor abdominal intensa e contínua;
Vômitos persistentes;
Acúmulo de líquidos em cavidades corporais;
Sangramento de mucosa;
Hemorragias.

❗O Ministério da Saúde alerta que é importante procurar um serviço de saúde para diagnóstico e tratamento adequados ao apresentar possíveis sintomas de dengue.


Por g1 PE

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem em destaque

Moraes conclui que Bolsonaro não violou cautelares ao ir na Embaixada da Hungria

  O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), considerou que a permanência do ex-presidente da República Jair Bolsona...