Páginas

PROGRAMA A VOZ DA ZONA RURAL - PARA FM

sábado, 2 de março de 2024

Faixas salariais da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros serão extintas até 2026

 

O objetivo do Governo do Estado é extinguir oficialmente a faixa %u201CB%u201D em junho de 2025 e as demais faixas em junho de 2026 (Foto: Divulgação)

As faixas salariais de soldo da Polícia Militar de Pernambuco e do Corpo de Bombeiros Militar começarão a ser extintas a partir de junho deste ano. O soldo é o salário inicial relativo ao posto e graduação de cada militar.

“Para quem não entende e é de fora da corporação, soldado, cabo, sargento têm quatro níveis de remuneração para exercer a mesma função, causando uma distorção na carreira e quebrando o princípio da hierarquia, que é fundamental para as instituições militares. A gente sabe que uma tropa motivada é capaz de trazer muitos melhores resultados para o nosso estado. No Juntos Pela Segurança, a gente tem trabalhado em diversas frentes: garantia de melhor estrutura, de condições de trabalho e, agora, mais motivação com a organização das carreiras militares”, explicou a governadora Raquel Lyra.

Esta é uma demanda antiga da classe em Pernambuco e a ação será desenvolvida pelo Governo do Estado através da Secretaria de Administração (SAD). A primeira etapa da reestruturação na remuneração consiste na extinção da faixa “A”.

O Governo de Pernambuco irá enviar um Projeto de Lei para a Assembleia Legislativa, que irá analisar a proposta. Atualmente um soldado da Polícia Militar de Pernambuco recebe um salário inicial de R$ 3.419,88. A reestruturação na remuneração deve ser concluída em junho de 2026.

“Em 2017 foi criada a lei complementar 351 que instituiu a grade remuneradora dos policiais militares em faixas de vencimento. Só aqui no estado de Pernambuco existem essas faixas de vencimento para os militares. Estas faixas salariais prejudicam os policiais militares e ainda mais os policiais veteranos. Os policiais veteranos são aqueles que estão na inatividade, que são policiais da reserva remunerada e reformada. Eles sequer conseguem progredir”, explicou o diretor interior da Associação de Cabos e Soldados, Raul Pereira.

“Após muito diálogo e planejamento, anunciamos hoje o cronograma de extinção das faixas salariais da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros. Estamos finalizando os detalhes para o envio do Projeto de Lei, que será analisado pelas deputadas e deputados. Esse é mais um passo decisivo para atendermos a uma demanda histórica de quem faz nossas forças de segurança, reforçando o Juntos pela Segurança, que é uma prioridade”, ressaltou Raquel Lyra.

De acordo com o diretor interior da ACS, a classe foi pega de surpresa com a notícia. “Para a gente foi uma surpresa porque achávamos que íamos participar das negociações. A Associação de Cabos Soldados é a maior cidade de classe militar do estado de Pernambuco, com quase 10 mil associados. Então a gente tem propriedade para representar a categoria”, afirmou.

O objetivo do Governo do Estado é extinguir oficialmente a faixa “B” em junho de 2025 e as demais faixas em junho de 2026. Isso possibilita reajustes salariais variados.

Para a secretária de Administração, Ana Maraíza, “o fim das faixas vai devolver a esses profissionais o princípio da hierarquia, ponto fundamental para o trabalho dos que fazem a segurança em nosso Estado”.

Questionado se os reajustes salariais são vistos como uma coisa positiva, Raul Pereira disse que isso "pode ter duas interpretações: a de que ela vai reajustar essas faixas que são antigas, nos valores 2022, ou que vai ter a progressão para quem está nas primeiras faixas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem em destaque

Deputado Abimael Santos é membro da Frente Parlamentar em Defesa da Indústria

 No dia 8 de abril, a Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) deu um passo histórico ao oficializar os trabalhos da Frente Parlamentar ...