Páginas

segunda-feira, 15 de agosto de 2022

Pesquisa Folha de Pernambuco/IPESPE para o Senado: Teresa tem 16% e Gilson Machado, 13%

 André de Paula vem em 3º lugar com 11%. Levando em conta a margem de erro, os três estão empatados



A deputada estadual Teresa Leitão (PT) lidera em Pernambuco a disputa para o Senado Federal com 16% da preferência do eleitorado, de acordo com a pesquisa realizada entre os dias 10 e 12 de agosto, pela Folha de Pernambuco e o Instituto de Pesquisas Sociais, Políticas e Econômicas (IPESPE). Mil pessoas foram entrevistadas pessoalmente, através de questionários.

Levando em consideração a margem de erro, de 3,2 pontos percentuais para mais ou para menos, a candidata está tecnicamente empatada com o ex-ministro Gilson Machado (PL) que apresentou 13% da intenção de voto. Tecnicamente, ele e Teresa também estariam empatados com o deputado federal André de Paula (PSD). Onze por cento dos eleitores disseram que votariam em André.

Em quarto lugar na disputa pelo Senado aparece o nome do ex-deputado federal Guilherme Coelho (PSDB). Ele tem 5% da intenção de voto. Empatados com 1% dos votos estão os candidatos Eugênia Lima (PSOL), Esteves Jacinto (PRTB), Roberta Rita (PCO) e Carlos Andrade Lima (União Brasil). A candidata Dayse Medeiros (PSTU)não pontuou.

Ainda segundo a pesquisa Folha de Pernambuco/Ipespe, 30% dos entrevistados responderam que não vão votar em nenhum candidato ao Senado, votarão nulo ou em branco. Outros 22% disseram não saber ou não responderam. O nome do candidato Teio Ramos constava na lista estimulada, mas não foi mencionado por nenhum dos eleitores.

Gênero
Entre os entrevistados que disseram escolher Teresa Leitão, 16% são mulheres. A candidata tem o mesmo índice de votos no público masculino Já com Gilson Machado maioria é do sexo masculino (17%) e 10% são mulheres. Também é maior o percentual de homens que estão com André de Paula (13%) e 9% são do sexo feminino. O eleitorado feminino (6%) é maioria para Guilherme Coelho que tem 3% dos votos masculinos. Carlos Andrade Lima não pontuou entre as mulheres e apresentou 1% entre os homens.

Faixa etária
No público de 16 a 59 anos, Teresa Leitão surge com 16%. O índice sobe um ponto a partir dos 60 anos. 13% dos entrevistados de 16 a 24 anos e de 45 a 59 anos estão com Gilson Machado, que tem 12% dos votos na faixa de 25 a 44 anos e 16% a partir dos 60 anos. André de Paula atinge 8% dos consultados de 16 a 24 anos;11% dos que têm de 25 a 44 anos e 12% a partir dos 45 anos. Guilherme Coelho apresenta 3% na faixa etária de 16 a 24 anos; 4% de 25 a 59 anos e 8% a partir dos 60 anos. Carlos Andrade Andrade Lima apresentou: 1% de 16 a 44 anos e não pontuou a partir dos 45 anos.

Instrução
Em relação ao nível de instrução, 15% dos que afirmaram votar em Teresa Leitão possuem até o ensino médio e 20% têm nível superior. Entre os que escolheram Gilson Machado, 12% fizeram até o fundamental; 16%, o ensino médio e 10%, o superior. Quem está com André de Paula curso até o fundamental (12%, ensino médio (10%) e superior (9%). Os eleitores de Guilherme Coelho fizeram até o ensino médio (5%)e 3% têm nível superior. Carlos Andrade Lima não pontuou entre os entrevistados com até o fundamental e apresentou 1% entre os que têm ensino médio e ensino superior.

Renda familiar
Sobre a renda familiar, 16% dos entrevistados que informaram votar em Teresa Leitão ganham até 2 salários mínimos; 14% recebem mais de 2,5 salários e 23% têm renda maior que 5 salários. No caso de Gilson Machado, 14% ganham até 2 salários mínimos; 13%, mais de 2,5 salários e 12% mais que 5 salários. No eleitorado de André de Paula, 10% têm renda de até dois salários; 13%, mais de 2,5 mínimos e 7% recebem mais de 5 salários. Quem respondeu votar em Guilherme Coelho recebe até 2 salários (4%); mais de 2,5 salários (6%) e mais de 5 mínimos (3%). Carlos Andrade Lima surge com 1% entre os que ganham até 2 mínimos, 1% mais de 2,5 salários e o eleitor com mais de 5 mínimos não aparece.

Onde estão os eleitores
Sobre onde estão os entrevistados, 21% dos que apontam Teresa Leitão vivem no Recife; 19% na periferia e 14% no interior. 14% dos eleitores de Gilson Machado estão na capital; 13% na periferia e outros 13% no interior. Para André de Paula 11% dos votos vêm do Recife; 10% da periferia e 11% do interior. Quem vota em Guilherme Coelho está na capital (3%), na periferia (3%) ou no interior (6%). Carlos Andrade Lima chegou a 1% no Recife; não pontuou na periferia e registrou 1% no interior.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem em destaque

Justiça Eleitoral altera locais das secções do Teatro Municipal, AABB e Evany Patriota Cordeiro nas eleições deste ano

  Os eleitores santa-cruzenses que votam nas secções que fazem parte da Escola Evany Patriota Cordeiro (59, 60, 63, 68 e 72), na AABB (123, ...

Matérias mais vistas