Páginas

terça-feira, 18 de outubro de 2022

Nove detidos no jogo entre Sport e Vasco são autuados por sete crimes após invasão de campo e agressão a bombeiros

 Segundo Tribunal de Justiça, uma das pessoas autuadas estava com drogas. Agressões ocorreram quando jogador do Vasco fez gol e festejou diante de torcedores do Sport, que entraram no gramado.


Torcedores invadiram o gramado depois do gol, que decretou o empate por 1 a 1 — Foto: Reprodução/TV Globo

Nove pessoas detidas no tumulto ocorrido no jogo entre o Sport e Vasco, pela série B do Campeonato Brasileiro, na Ilha do Retiro, no Recife, no domingo (16) foram autuadas por sete crimes. Vândalos invadiram o campo, depredaram o estádio e agrediram bombeiros que estavam em serviço, socorrendo torcedores que passaram mal.

Por meio de nota, o Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) informou, nesta segunda (17), que sete Termos Circunstanciados de Ocorrência (TCOs) foram lavrados pelo Juizado Especial do Torcedor do Estado de Pernambuco (Jetep). Um dos nove autuados estava com drogas.

Os crimes investigados são os seguintes:

Tumulto (Art. 41-B, do Estatuto do Torcedor);
Porte ilegal de substâncias entorpecentes (Art. 28, da Lei de entorpecentes);
Dano ao patrimônio (Art. 163, do Código Penal);
Resistência (Art. 329, do Código Penal);
Desobediência (Art. 330, do Código Penal);
Lesão corporal (Art. 129, do Código Penal);
Desacato (Art. 331, do Código Penal)

O TJPE informou também que, entre as medidas adotadas, houve o afastamento por seis meses de estádios de futebol de três dos autuados.

Isso porque, segundo o tribunal, eles preenchem os requisitos legais para as transações penais, conforme o Estatuto do Torcedor.

Dois autuados, por já terem praticado outros delitos anteriormente, tiveram os autos enviados ao Ministério Público de Pernambuco (MPPE) "para análise das providências a serem adotadas".

Outros três também tiveram os autos remetidos ao MPPE, porque cometeram mais de um crime durante a partida.

No caso da pessoa que estava portando drogas, novas investigações foram solicitadas pelo Ministério Público à Polícia Civil.

Todas as pessoas autuadas foram apresentadas ao Juizado do Torcedor, no plantão de domingo. A unidade judiciária teve como plantonista o juiz Eugênio Cícero Marques, além da presença do promotor José Bispo de Melo e do defensor Rodrigo Costa de Lima Furtado.

O tribunal não informou se todos os envolvidos foram liberados para aguardar o julgamento ou se alguns dos autuados ficou detido.

Vandalismo

Vídeo mostra invasão ao campo e agressão a bombeiros na Ilha do Retiro

Dois bombeiros foram agredidos por vândalos durante o jogo entre Sport e Vasco. Juliana Martins, de 33 anos, e Diego Correia, 31, estavam a serviço na partida quando foram atingidos por socos e chutes.

As agressões ocorreram quando o Vasco fez um gol e o atacante Raniel, do Vasco, festejou diante de torcedores do Sport, que invadiram o gramado aos 49 minutos do segundo tempo.

Dezenas de torcedores invadiram o gramado depois do gol, que fez o jogo ficar empatado em 1 a 1. Além disso, muitos objetos foram arremessados no campo. Um policial chegou a retirar do campo uma caixa cheia de pedras.

O árbitro Raphael Claus paralisou o jogo em razão da confusão. Os jogadores do Vasco logo se dirigiram para o vestiário. Quase uma hora após o início do tumulto, o juiz decretou o fim da partida.

Extinção

Confusão durante partida entre Sport e Corinthians, pela Copa do Brasil Sub-17

Em setembro deste ano, nove integrantes das torcidas organizadas Inferno Coral, do Santa Cruz, e Jovem, do Sport, foram denunciados à Justiça pelo Ministério Público (MPPE) por envolvimento em dois casos de violência registrados no Recife, este ano.

Na época das agressões, imagens enviadas para o WhatsApp da TV Globo mostram cenas de invasão de arquibancada, além de violência e roubos. Todos os homens estão respondendo em liberdade.

Os casos envolvem as torcidas dos jogos entre Sport e Corinthians (SP), na Ilha do Retiro, na Zona Oeste do Recife, em 10 de maio, pela categoria sub 17, e Sport e Vila Nova, no dia 18 de julho, no mesmo estádio.

Essas torcidas foram extintas oficialmente em 2020, por determinação do TJPE, mas continuam frequentando estádios e se envolvendo em tumultos, desde então.

Na época, o tribunal informou que tinham sido julgadas ações que pediam o encerramento das atividades da Jovem, Inferno Coral e Fanáutico, "por episódios constantes de violência, vandalismo e brigas"


Por g1 PE

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem em destaque

Guarda Civil Municipal realizará tradicional Culto de Natal, em Santa Cruz do Capibaribe

  O efetivo da Guarda Civil Municipal de Santa Cruz do Capibaribe realizará um tradicional culto de natal, promovido pela guarnição. Na ocas...

Matérias mais vistas