Páginas

segunda-feira, 4 de junho de 2018

PP e PR devem deixar base governista e integrar a majoritária da Frente Pernambuco Quer Mudar

Imagem protegida pela lei 9.610/98
Semana decisiva na política de Pernambuco. Faltando oito dias para o tão esperado anuncio dos nomes de quem vai compor a chapa majoritária da Frente de Oposição “Pernambuco Quer Mudar”, o que não falta são especulações quanto aos nomes de pré-candidatos. Pelo menos dois nomes já estão definidos, o do senador Armando Monteiro (PTB), como pré-candidato a governador e do deputado Mendonça Filho (DEM), que será um dos pré-candidatos ao senado. Restam duas vagas e o que não falta são pretendentes e por isso há muitas especulações, já se falou no nome do ex-prefeito de Petrolina Guilherme Coelho, esse entraria na cota do PSDB do deputado Bruno Araújo e da prefeita de Caruarú, Raquel Lyra e ainda dos ex-governadores, Joaquim Francisco e João Lyra.
Dois partidos de peso eleitoral e com quadros importantes na política estadual estão de olho nessas vagas, um deles é o PR do deputado Sebastião Oliveira e o outro é o PP do deputado Eduardo da Fonte. As duas siglas integram a base de aliados do governador Paulo Câmara, que poderá também abrir espaço na composição de sua majoritária para manter no grupo as duas legendas. Tanto Armando quanto Paulo, vão ter que usar de muita habilidade para não iniciar o jogo já em desvantagem. A permanência de PP e PR no governo e com um de seus integrantes na majoritária, poderá dificultar a costura de aliança com o PT de Humberto Costa que sonha com uma das vagas para o senado. A mesma habilidade vai ser necessária para o senador Armando Monteiro, que poderá causar insatisfação na cúpula do PSDB e ainda no grupo do senador Fernando Bezerra Coelho.
Portanto, essa será uma semana de muitas reuniões, conversações e de decisão. O Palácio do Campo das Princesas vai monitorar todos os passos dado pelos aliados do PP e do PR, sem perder de vista o PT que já visto como importante reforço na campanha de reeleição de Paulo Câmara. Já o senador Armando Monteiro (PTB) vai ficar com um olho nos lideres de cada uma dessas legendas e o outro nos lideres PSDB, sem perder de vista as movimentações do senador Fernando Bezerra Coelho e do DEM. Enquanto tudo isso acontece envolvendo os oponentes da campanha de 2014, Marília Arraes e os defensores de candidatura própria do PT trabalham com uma única certeza, a de que a neta de Miguel Arraes será candidata à sucessão estadual. Ou seja, em uma única semana vai haver decisões que poderá mudar o rumo das eleições do estado de Pernambuco.

Do Didi Galvão

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem em destaque

Hospital de Toritama ganha novo aparelho de Raio X Digital

  Foto:Divulgação  Já começou o atendimento e o uso do novo aparelho de Raio X Digital que foi inaugurado na tarde da segunda-feira (19/09),...

Matérias mais vistas